sábado, 11 de junho de 2016

Soneto que Machado de Assis sugere no livro Dom Casmurro





Atendendo o pedido de Machado de Assis em Dom Casmurro, tentei desenvolver o soneto que o autor sugeriu. Posso não ter conseguido a simetria, ou a beleza que ele talvez um dia sonhou. Sei que é muita presunção minha.  É possível que eu tenha fugido seu pensamento crente e seguido minhas convicções céticas, no entanto, o criei com a intensidade de minha batalha que ainda se segue. 

Soneto causa perdida 

Oh! Flor do céu! Oh! Flor cândida e pura!
Traz do alto tuas cores ou estranhas tintas
Traz do alto teus amores e prontas rimas
e no branco da vida, versifica tua fuga.

Oh! Flor que foges cândida e pura
nessa fuga cante às rosas, às violetas...
Cante! Espante fagulhas e labaredas
e que elas ecoem tuas poucas lutas.

No início, Flor, há tanto ou nada de mim?
Diferencie fim de início, início de fim.
Oh! Flor do céu! Flor invisível e sacra!

No fim, perde-se ou se ganha tudo?
No fim, resta-nos o passado escuro
e perde-se a vida, ganha-se a batalha.

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Pessoas



Existem pessoas que nasceram pra ser espaço,
significam, depois partem, pois são pássaros e querem mais é voar.
Porém, existem pessoas que nasceram pra ser alicerce,
chegam, não aparentam significar nada e,
depois de um tempo, se tornam indispensáveis.
Também existem pessoas que são como plumas;
belas a bailar ao sabor dos ventos
Só que depois de um tempo,
a gente descobre que era só uma pena e não valia apena que
passasse de um olhar.
E existem aquelas que são como o ar,
se deixam voar, permitem que todos ao seu redor tenham asas
talvez deixando espaço pra gente se encontrar.
E há pessoas que são como criados-mudos;
sérios, impenetráveis, mas sempre estão lá pra gente descarregar
os fardos das voltas que o mundo dá.
Tem gente, também, que pensa que somos portas joias,
só lembram da gente na hora que o baile acaba.
E tem pessoas que são uma festa;
divertem, desopilam, mas depois de um tempo, cansam.
E existem aquelas que são como o amor,
só faz bem pra gente.
Porém, tem pessoas que são como a paixão,
faz a gente fazer cada loucura.
E finalmente, tem você,
essa pessoa estranha que se encaixa em tudo isso,

e que eu não sei se amo ou odeio.