sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Sono



Virou-se e notou a mulher amada do lado em um sono profundo. Sustentou a cabeça com a mão esquerda e passou a observá-la enquanto milhões de ideias lhe surgiam à mente como formigas fugindo de um formigueiro alagado: 

- Ah, ela parece tão adormecida que se eu não a conhecesse, diria que comeu da maçã da bruxa má e só vai acordar daqui cem anos e eu já estarei morto, logo, não poderei despertá-la com um beijo. Mas que ideia boba que acabei de pensar?! O que será que ela pensaria de mim se soubesse que de vez em quando ainda vivo uns contos de fadas comigo mesmo como na infância? Certamente me amaria menos, ou nem me amaria, sei lá! 

Poxa, esse travesseiro e esses lençóis rosa combinam perfeitamente com o tom de pele dela. Certamente, se eu tivesse tido escolha, teria escolhido outros, mas se tivesse feito, esse momento teria outras cores que talvez me proporcionassem um pouco menos de magia, e eu não sei o que seria da minha vida sem experimentar essas sensações tão mágicas de agora. Ela realmente fez uma escolha acertada na roupa de cama. Mas bem que poderiam ser verdes!    

Agora, por que será que é tão bom observar alguém que a gente ama dormir? Ah, deve ser devido à confiança. Durante o sono ficamos completamente vulneráveis, se alguém adormece profundamente do lado da gente, isso quer dizer que ela confia plenamente que  jamais lhe faríamos mal. Deve ser isso mesmo! Vê-la assim tão frágil, dá até vontade de cuidar mais dela, dar mais carinho e beliscões. Que diabo foi que beliscão veio fazer nesses pensamentos? Sou louco! Completamente louco!
Sabe, deve ser por algo parecido que gostamos tanto de barulho de chuva. Durante a chuva, a gente tem certeza que o mundo inteiro tá se molhando lá fora enquanto estamos aquecidos e protegidos dentro de casa.  Duvido que seja tão prazeroso ouvir o barulho de chuva em um telhado que a gente não se encontra debaixo. Mendigos talvez não ame barulho de chuva. Que triste! Bem que podia chover agora! Seria mais incrível ainda!

Ah velho, como é bom ver os movimentos dela ao respirar; as suas maçãs do rosto mais parecem duas dunas do deserto do Saara. E esses  cabelos negros tão revoltos sobre o travesseiro, parecem tão cheios de vida, deve ser por isso que só de está encostando-me a eles me sinto tão bem. Ela é tão linda enquanto dorme! Acordada também, mas enquanto dorme parece ser diferente. Se eu fosse um psicopata poderia cortá-la a machadadas agora mesmo. Nossa, que pensamento mais idiota! Pensa em outra coisa, pensa em outra coisa.    

Será que se eu encostar a ponta do pé nos dedos dela, ela acordaria? Acho que não, e vai me fazer um bem danado sentir o calor dela... E se entrasse um ladrão aqui agora e acordasse ela substituindo essa meiguice tão cativante no seu semblante por horror?  Certamente eu o mataria com um golpe ninja. Mas eu não sei nenhum golpe ninja! Meu Deus! Será que ainda dá tempo de entrar no sonho do Jack Chan e pedir que ele me ensine um golpe mortal? Nossa! Essa foi a bobagem mais tosca que já pensei hoje! Caraca,  o que será que ela pensaria de mim se ela ouvisse tudo que se passa na minha cabeça? Com certeza pediria pra eu me tratar. 
“Esquece isso! Pensa em coisa boa, pensa em coisa boa!”  

Brother! É muito bom vê-la aqui do meu lado - e por livre espontânea vontade; eu não a forcei a nada. Acredita? Isso é muito poderoso! E amanhã, ela ainda estará aqui: acordaremos juntos, tomaremos café juntos, e se tudo der certo, isso pode se repetir mesmo vinte anos depois. Renato Russo era um gênio. Não sei de onde me surgiu essa ideia, mas ele era mesmo um gênio. Bem que eu poderia beijá-la agora, mais isso a acordaria - e eu quero observá-la mais assim, tão linda, tão morena. 

E se ela também estiver acordada, mas percebendo o meu contentamento em vê-la, finge que dorme? Se estiver, ela é mais, mais... Sei lá o quê; qualquer coisa boa que ainda não inventaram, mas ela é mais do que essa coisa ainda! E se eu fosse um ciclope, será que eu a amaria só pela metade? E se ela roncasse, será que vê-la dormir seria tão bom como é agora?  

Nossa, mas pareço o Chaves do que um homem apaixonado. Já chegaram os discos do Iron Maiden! O sol parece ter gosto de pão francês! Ahhhh! Que sono... Que sono...   

Um comentário: